Pular para o conteúdo principal

Deficiente visual completa 10 anos de fotografia em Sorocaba, SP



Em 2002, Teco Barbeiro redescobriu o mundo. Com apenas 5% da visão, o então estudante de jornalismo se matriculou em um curso de fotografia. Apesar de não acreditar em sua própria capacidade na época, Teco revela ao G1 que hoje é testemunha de que não existem limites para a vontade humana. “Fotografia é a minha vida”, define o jornalista, assessor de imprensa, fotógrafo e professor.
foto: Adriane Souza/G1
Teco Barbero com sua fiel e inseparável companheira de trabalhos
Nascido em Sorocaba (SP), Antônio Walter Barbero, 30 anos, conta que a paixão pela comunicação o levou a cursar jornalismo. “Na faculdade conheci o Werinton Kermes, que trouxe a proposta de um curso de fotografia para deficientes visuais”, relembra Teco, que, assim como os outros convidados para o curso, achou a ideia do fotógrafo e cineasta absurda. “Ficávamos nos perguntando como uma pessoa privada da visão poderia fotografar, achávamos impossível”, relembra.
Admirável mundo novo
Após as primeiras aulas, as barreiras impostas pelos próprios alunos começaram a ser quebradas. “Começamos a usar muito mais nosso lado sensorial, então entendemos que a fotografia para o deficiente visual é feita pelos sentidos”, esclarece Teco. Nos dois primeiros meses do curso de um semestre, os alunos trabalharam para fortalecer o lado sensorial.
“Daí pegamos nas máquinas e começamos o trabalho de capturar imagens”, conta Teco, que relembra a confiança que o grupo de deficientes visuais conquistou. “Pois é, o preconceito estava em nós mesmos”, diz. A partir desta etapa, Teco Barbero nunca mais abandonou a câmera. Ele começou a realizar uma série de eventos, comerciais e campanhas.
Ensinando a crescer
Com estas conquistas, em 2010, Teco foi convidado para dar aulas de forma voluntária em um mini-curso de fotografia na capital paulista. Desde então, ele viajou por diversas partes do país para ensinar a arte de escrever com a luz a todos os tipos de pessoas. “Nós deficientes visuais que nos aventuramos pela arte da fotografia provamos que, para quem captura imagens, a luz não é o mais importante, pois nós fazemos fotos com a sensibilidade da nossa alma”, conta.
No início deste mês o fotógrafo seguiu para o interior do Rio Grande do Sul, convidado pela professora de fotojornalismo de uma universidade federal. “A universidade recebeu pela primeira vez uma aluna deficiente visual e não sabiam como ensiná-la. É triste, mas falta preparação para os professores do nível superior como um todo. O deficiente quer vencer seus limites e cursar uma faculdade, por isso eles precisam se preparar”, destaca Teco.
Conhecimento
“Um homem que registra imagens com a visão da alma”. Esta é a frase que define o profissional Teco Barbero em seu site. Ele disse ao G1 que procura por um ajudante, que seja tão apaixonado quanto ele pela fotografia.
“Pode ser uma estudante ou uma recém formada, mas preciso de uma pessoa de confiança para me acompanhar nos eventos e trabalhos que realizo. Alguém que esteja disposto a aprender junto comigo e a me ensinar também”, define. As pessoas interessadas poderão entrar em contato através do e-mail: barbero51@r7.com
Fonte: Tribuna Hoje

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

HAPPY LIFE PARTICIPA DE EVENTO SOBRE A LBI.

Audiodescrição foto de Natália Betto.: Foto em detalhe mostrando Natalia Betto ao lado do banner do evento. Natalia é branca, tem 1,65m, cabelos pretos lisos, na altura dos ombros, está de blusa azul, usa calça e sapatos pretos. Ela está em pé, com a mão esquerda sobre a perna. O braço direito está flexionado e a mão espalmada para cima mostra a logomarca “Dialogs for Inclusion” no banner. No canto superior direito da foto, em branco, está a logo da Happy Life. Fim da descrição. Uma empresa em fase de crescimento precisa alimentar boas ideias e se alimentar delas. Foi exatamente isso que fez a Happy Life na última sexta-feira, 25 de novembro de 2016., ao participar do Dialogs for Inclusion, experiência de benchmarking à luz da Lei Brasileira de Inclusão – LBI. O evento faz parte do projeto Saber Para Incluir, da Diversitas e teve como anfitriã a Dow Química, que recebeu em seu site no Condomínio Rochaverá, um seleto grupo com profissionais de 12 empresas: Bayer, Cetelen, DSM, Ha
A Happy Life esteve à disposição durante o período do salão do automóvel para realizar o transporte de pessoas com deficiência física ou mobilidade reduzida. O transporte era gratuito aos   e as saídas aconteceram da estação Jabaquara do Metrô (Na Rua Anita Costa, Nº 98) e na estação Imigrantes do metrô (Rua Engº Guilherme Winter) para o Centro de Exposições São Paulo Expo.

Depoimento Especial - Carta de Agradecimento FCD

Gostaríamos de compartilhar com vocês uma carta de agradecimento que recebemos da  FCD/BR – Federação das Fraternidades Cristãs de Pessoas com Deficiência do Brasil, referente ao atendimento realizado no dia 28 de abril de 2017. Obrigada amigos pela mensagem!!! Nós que agradecemos pela preferência e carinho com a nossa equipe. Até o próximo  Happy Transporte ! =) Segue texto da carta: São Paulo, 04 de maio de 2017. Caros amigos e amigas da Happy Life. Paz e Bem! A FCD/BR – Federação das Fraternidades Cristãs de Pessoas com Deficiência do Brasil – FCD(BR),  organizada juridicamente, é um movimento   ecumênico de evangelização  e promoção humana, tem por objeto valorizar a essência da pessoa com deficiência, destacando suas capacidades, buscando uma renovação cultural das próprias pessoas com deficiência, seus familiares, sociedade e governos, provocando com isso a verdadeira inclusão social. Migrada da França onde foi fundada em 1945, pelo Monsenhor Henri François, f