Pular para o conteúdo principal

Hotelaria de Brasília não consegue hospedar todos os participantes da Conferência Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência



Acessibilidade na Capital Federal, Brasília
Acessibilidade na Capital Federal, Brasília
O participante da Conferência Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência Charle Fornaciari Pereira reclama da falta de hotéis que tenham adaptações para pessoas com deficiência. Charle, que é cadeirante, reclama das más condições dos hotéis da Capital Federal.
“A acessibilidade nossa aqui, dentro do entorno da conferência está ótima, os hotéis é que estão deixando muito a desejar. Nós estamos em muitos cadeirantes sem quartos adaptados, e isso decorre da falta de respeito com a Pessoa com Deficiência, porque uma conferência na capital do nosso país, acontecer esse tipo de descaso é uma coisa imperdoável. Ontem eu peguei um quarto emprestado para tomar um banho, porque eu não tinha um quarto adaptado pra mim. Hoje me transferiram para um hotel que é um lixo, e tá complicado a situação. E tem muitos cadeirantes nessa mesma situação. Tem cadeirantes indo embora para seus estados por não terem hotel adaptado para ficar”
Ricardo Shimosakai, Diretor da Turismo Adaptado, comenta que o Distrito Federal  não está preparado para receber um evento deste porte, onde eram esperados cerca de dois mil participantes. Considerando que nem todos os participantes necessitam de um quarto adaptado, e outros nem necessitariam de uma hospedagem, este número diminui um pouco.
Dados de agosto de 2011 apontam um total de 5.170 leitos na capital federal, distribuídos em 3.522 quartos de 22 meios de hospedagem, entre hotéis e flats, resort e pousadas. Normas de acessibilidade colocam a obrigatoriedade de pelo menos 5% dos quarto acessíveis, o que daria 176 quartos, o que é perceptivelmente muito pouco. “Seria mais coerente escolher uma cidade com mais infraestrutura de acessibilidade, ao invés de colocar a Capital Federal apenas pelo seu valor simbólico”, comenta Ricardo Shimosakai.
Outro episódio marcou esse evento. Dilma provocou reação dos participantes da 3.ª Conferência Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência. Em discurso de improviso, a presidente usou a expressão “portador de deficiência”. “Eu fiquei muito impressionada como a tecnologia pode nos ajudar a dar condições melhores de vida, melhores oportunidades para portadores de deficiência”, afirmou. A gafe desencadeou um burburinho que culminou em vaia.
“Desculpe, desculpe”, corrigiu-se Dilma. “Eu entendo que vocês tenham esse problema, porque portador não é muito humano, não é? E pessoa é, então é um outro tratamento. A primeira vez que eu vi vocês protestarem, eu fiquei pensando por quê. Aí, cheguei a essa conclusão, espero que seja a conclusão certa”, disse a presidente, aplaudida em seguida. No fim do discurso, ao defender a igualdade de oportunidades e prometer que seu governo está comprometido com a inclusão dos deficientes, Dilma foi ovacionada.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

HAPPY LIFE PARTICIPA DE EVENTO SOBRE A LBI.

Audiodescrição foto de Natália Betto.: Foto em detalhe mostrando Natalia Betto ao lado do banner do evento. Natalia é branca, tem 1,65m, cabelos pretos lisos, na altura dos ombros, está de blusa azul, usa calça e sapatos pretos. Ela está em pé, com a mão esquerda sobre a perna. O braço direito está flexionado e a mão espalmada para cima mostra a logomarca “Dialogs for Inclusion” no banner. No canto superior direito da foto, em branco, está a logo da Happy Life. Fim da descrição. Uma empresa em fase de crescimento precisa alimentar boas ideias e se alimentar delas. Foi exatamente isso que fez a Happy Life na última sexta-feira, 25 de novembro de 2016., ao participar do Dialogs for Inclusion, experiência de benchmarking à luz da Lei Brasileira de Inclusão – LBI. O evento faz parte do projeto Saber Para Incluir, da Diversitas e teve como anfitriã a Dow Química, que recebeu em seu site no Condomínio Rochaverá, um seleto grupo com profissionais de 12 empresas: Bayer, Cetelen, DSM, Ha
A Happy Life esteve à disposição durante o período do salão do automóvel para realizar o transporte de pessoas com deficiência física ou mobilidade reduzida. O transporte era gratuito aos   e as saídas aconteceram da estação Jabaquara do Metrô (Na Rua Anita Costa, Nº 98) e na estação Imigrantes do metrô (Rua Engº Guilherme Winter) para o Centro de Exposições São Paulo Expo.

Depoimento Especial - Carta de Agradecimento FCD

Gostaríamos de compartilhar com vocês uma carta de agradecimento que recebemos da  FCD/BR – Federação das Fraternidades Cristãs de Pessoas com Deficiência do Brasil, referente ao atendimento realizado no dia 28 de abril de 2017. Obrigada amigos pela mensagem!!! Nós que agradecemos pela preferência e carinho com a nossa equipe. Até o próximo  Happy Transporte ! =) Segue texto da carta: São Paulo, 04 de maio de 2017. Caros amigos e amigas da Happy Life. Paz e Bem! A FCD/BR – Federação das Fraternidades Cristãs de Pessoas com Deficiência do Brasil – FCD(BR),  organizada juridicamente, é um movimento   ecumênico de evangelização  e promoção humana, tem por objeto valorizar a essência da pessoa com deficiência, destacando suas capacidades, buscando uma renovação cultural das próprias pessoas com deficiência, seus familiares, sociedade e governos, provocando com isso a verdadeira inclusão social. Migrada da França onde foi fundada em 1945, pelo Monsenhor Henri François, f