Pular para o conteúdo principal

Museu da Imagem e do Som (MIS) realiza oficinas destinadas a deficientes visuais e auditivos


A oficina do MIS oferecerá uma programação que explora os sentidos e permite uma melhor compreensão das ofertas culturais e turísticas

A oficina do MIS oferecerá uma programação que explora os sentidos e permite uma melhor compreensão das ofertas culturais e turísticas
Estão abertas as inscrições para oficinas destinadas a pessoas com deficiência visual e auditiva no Museu da Imagem e do Som (MIS) de Campinas. São apenas 20 vagas para o programa que inclui 16 encontros a partir de 11 de março, todas as terças e quintas, das 14h às 16h, no museu.
Durante as oficinas, os participantes conhecerão o Palácio dos Azulejos, que abriga o MIS, visitarão exposições do museu e farão passeios a patrimônios da cidade como o Bosque dos Italianos e Fazenda Roseira, entre outros.
Ao longo de três meses, os participantes vão fazer uma imersão pelo acervo de músicas, fotografias e vídeos do MIS e vão produzir, coletivamente, uma exposição itinerante.
Uma equipe de quatro educadoras, formada pela artista plástica Cláudia Tosi, pela intérprete de Libras Letícia Navero, pelo ator Joaquim Andrade, e pelas especialistas culturais do MIS, Flávia Lodi e Juliana Siqueira, está encarregada de transformar os encontros educativos em descoberta e diversão aos participantes.
“As pessoas com deficiências visuais e/ou auditivas irão produzir uma exposição itinerante a partir da experiência das oficinas, que será aberta ao público em geral”, afirma Juliana, coordenadora técnica do projeto.
As atividades são gratuitas e o MIS oferecerá lanche e transporte em Campinas. As inscrições podem ser feitas por telefone ou e-mail (veja em Serviço). Não há limite de idade ou requisito para participar.
Sobre o projeto
O projeto foi proposto ao Programa de Ação Cultural (ProAc), do Governo do Estado de São Paulo, pelo Centro Cultural Louis Braille de Campinas, tendo o MIS como beneficiário. Um recurso de R$ 100 mil serão repassados e investidos, até junho deste ano, em formação da equipe do museu para a cultura da inclusão (que está em andamento), adaptação da exposição de longa duração com sinalização em braile, pisos táteis, maquetes táteis e disponibilização de vídeo-guias em LIBRAS, audioguias, além da ação educativa.
O princípio do projeto é o protagonismo das pessoas com deficiência, sujeitos e cidadãos iguais na diversidade. “Nada sobre nós sem nós” é o lema do movimento pelo direito das pessoas com deficiência e foi adotado pelo Centro Braille neste projeto.
O Centro Cultural Louis Braille de Campinas é uma entidade beneficente, sem fins lucrativos, com preponderância na área de Serviço Social e atividade secundária na Educação.
Serviço:
Inscrições para oficinas destinadas a pessoas com deficiência visual e auditivaLocal: MIS Campinas, Palácio dos Azulejos. Rua Regente Feijó, 859, Centro – CampinasInscrições: por telefone – (19) 3733-8800 (das 9h às 12h e das 14h às 17h). Por e-mail - pedagogiadaimagem@campinas.sp.gov.brLimite de vagas: 20. Não há limite de idade ou requisito para participarData: a partir de 11 de março, todas as terças e quintas, das 14h às 16h. São 16 encontros no total

Fonte: campinas.com.br

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

HAPPY LIFE PARTICIPA DE EVENTO SOBRE A LBI.

Audiodescrição foto de Natália Betto.: Foto em detalhe mostrando Natalia Betto ao lado do banner do evento. Natalia é branca, tem 1,65m, cabelos pretos lisos, na altura dos ombros, está de blusa azul, usa calça e sapatos pretos. Ela está em pé, com a mão esquerda sobre a perna. O braço direito está flexionado e a mão espalmada para cima mostra a logomarca “Dialogs for Inclusion” no banner. No canto superior direito da foto, em branco, está a logo da Happy Life. Fim da descrição. Uma empresa em fase de crescimento precisa alimentar boas ideias e se alimentar delas. Foi exatamente isso que fez a Happy Life na última sexta-feira, 25 de novembro de 2016., ao participar do Dialogs for Inclusion, experiência de benchmarking à luz da Lei Brasileira de Inclusão – LBI. O evento faz parte do projeto Saber Para Incluir, da Diversitas e teve como anfitriã a Dow Química, que recebeu em seu site no Condomínio Rochaverá, um seleto grupo com profissionais de 12 empresas: Bayer, Cetelen, DSM, Ha
A Happy Life esteve à disposição durante o período do salão do automóvel para realizar o transporte de pessoas com deficiência física ou mobilidade reduzida. O transporte era gratuito aos   e as saídas aconteceram da estação Jabaquara do Metrô (Na Rua Anita Costa, Nº 98) e na estação Imigrantes do metrô (Rua Engº Guilherme Winter) para o Centro de Exposições São Paulo Expo.

Depoimento Especial - Carta de Agradecimento FCD

Gostaríamos de compartilhar com vocês uma carta de agradecimento que recebemos da  FCD/BR – Federação das Fraternidades Cristãs de Pessoas com Deficiência do Brasil, referente ao atendimento realizado no dia 28 de abril de 2017. Obrigada amigos pela mensagem!!! Nós que agradecemos pela preferência e carinho com a nossa equipe. Até o próximo  Happy Transporte ! =) Segue texto da carta: São Paulo, 04 de maio de 2017. Caros amigos e amigas da Happy Life. Paz e Bem! A FCD/BR – Federação das Fraternidades Cristãs de Pessoas com Deficiência do Brasil – FCD(BR),  organizada juridicamente, é um movimento   ecumênico de evangelização  e promoção humana, tem por objeto valorizar a essência da pessoa com deficiência, destacando suas capacidades, buscando uma renovação cultural das próprias pessoas com deficiência, seus familiares, sociedade e governos, provocando com isso a verdadeira inclusão social. Migrada da França onde foi fundada em 1945, pelo Monsenhor Henri François, f