Pular para o conteúdo principal

Investimento no Metrô garante acessibilidade


Usuários com deficiência física têm autonomia no sistema metroviário
O Metrô de São Paulo é o meio de transporte escolhido por milhões de usuários para locomoção todos os dias. Pessoas com deficiência física ou mobilidade reduzida também optam pelo sistema para realizarem suas tarefas diárias. Pensando nas necessidades desses usuários, o Metrô de São Paulo vai investir até 2014 cerca de R$ 83 milhões exclusivamente para a acessibilidade.


Para garantir a mobilidade e a independência de pessoas com deficiência, as estações são equipadas com elevadores, rampas, corrimãos e escadas rolantes. Os  banheiros das estações são acessíveis e os trens possuem assentos reservados para pessoas com deficiência e um espaço separado especialmente para cadeirantes.  Para os deficientes visuais, as estações receberam pisos táteis e comunicação em braile.

Os funcionários do metrô são treinados para ajudar os usuários. Sempre que uma pessoa com deficiência chega à estação, os funcionários se apresentam e, quando necessário, a acompanham até o trem. Enquanto a pessoa viaja, os funcionários entram em contato com a estação em que ele vai descer e informam o trem e o vagão em que o usuário se encontra. Assim, quando ele chega à plataforma, outro funcionário já está aguardando para conduzí-lo até a catraca.

O advogado Daniel Monteiro é deficiente visual e não dispensa o metrô em seu cotidiano. “Uso o metrô todos os dias. Quando eu aluguei uma casa, aluguei só porque tinha metrô perto”, afirma.  Para a cadeirante Michele Balderama, o metrô é um meio de transporte essencial, que a leva para o trabalho e para a faculdade. Ela comenta que se sente à vontade ao utilizar o sistema metroviário. “Optei pelo metrô porque acho muito mais rápido e mais prático. Atende todas as minhas necessidades”, afirma a jovem.

Assista ao vídeo da reportagem sobre Acessibilidade no Metrô de São Paulo.

Fonte: Governo do Estado de São Paulo

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

HAPPY LIFE PARTICIPA DE EVENTO SOBRE A LBI.

Audiodescrição foto de Natália Betto.: Foto em detalhe mostrando Natalia Betto ao lado do banner do evento. Natalia é branca, tem 1,65m, cabelos pretos lisos, na altura dos ombros, está de blusa azul, usa calça e sapatos pretos. Ela está em pé, com a mão esquerda sobre a perna. O braço direito está flexionado e a mão espalmada para cima mostra a logomarca “Dialogs for Inclusion” no banner. No canto superior direito da foto, em branco, está a logo da Happy Life. Fim da descrição. Uma empresa em fase de crescimento precisa alimentar boas ideias e se alimentar delas. Foi exatamente isso que fez a Happy Life na última sexta-feira, 25 de novembro de 2016., ao participar do Dialogs for Inclusion, experiência de benchmarking à luz da Lei Brasileira de Inclusão – LBI. O evento faz parte do projeto Saber Para Incluir, da Diversitas e teve como anfitriã a Dow Química, que recebeu em seu site no Condomínio Rochaverá, um seleto grupo com profissionais de 12 empresas: Bayer, Cetelen, DSM, Ha
A Happy Life esteve à disposição durante o período do salão do automóvel para realizar o transporte de pessoas com deficiência física ou mobilidade reduzida. O transporte era gratuito aos   e as saídas aconteceram da estação Jabaquara do Metrô (Na Rua Anita Costa, Nº 98) e na estação Imigrantes do metrô (Rua Engº Guilherme Winter) para o Centro de Exposições São Paulo Expo.

Depoimento Especial - Carta de Agradecimento FCD

Gostaríamos de compartilhar com vocês uma carta de agradecimento que recebemos da  FCD/BR – Federação das Fraternidades Cristãs de Pessoas com Deficiência do Brasil, referente ao atendimento realizado no dia 28 de abril de 2017. Obrigada amigos pela mensagem!!! Nós que agradecemos pela preferência e carinho com a nossa equipe. Até o próximo  Happy Transporte ! =) Segue texto da carta: São Paulo, 04 de maio de 2017. Caros amigos e amigas da Happy Life. Paz e Bem! A FCD/BR – Federação das Fraternidades Cristãs de Pessoas com Deficiência do Brasil – FCD(BR),  organizada juridicamente, é um movimento   ecumênico de evangelização  e promoção humana, tem por objeto valorizar a essência da pessoa com deficiência, destacando suas capacidades, buscando uma renovação cultural das próprias pessoas com deficiência, seus familiares, sociedade e governos, provocando com isso a verdadeira inclusão social. Migrada da França onde foi fundada em 1945, pelo Monsenhor Henri François, f